fbpx

Você já está cansado de saber que marketing e vendas têm tudo a ver, não é mesmo? O que talvez você não saiba é que o neuromarketing em vendas é um fator importante para compreender o seu tipo de consumidor e aumentar as chances de que ele faça as compras e se torne um fiel escudeiro da marca.

Para ajudá-lo a entender isso melhor, você verá o que é neuromarketing, quais são as vantagens e os principais pilares para aplicar no seu negócio. Quer entender o que seu consumidor pensa e como proporcionar uma boa experiência para ele? Então, confira todas as informações. Boa leitura!

O que é neuromarketing?

Como o nome sugere, neuromarketing nada mais é que a mistura entre o marketing e a neurociência. O foco é entender quais são os fatores que, normalmente, determinam a decisão de compra do consumidor e, até mesmo, que faz com que ele se torne fiel da marca.

Já que a neurociência é, obviamente, uma ciência, não se pode trilhar esse caminho a partir do achismo. Ao contrário, são com estudos científicos que é possível chegar a conclusões sobre o funcionamento do cérebro humano e os impactos que ele tem nas decisões comerciais.

Embora muitas pessoas acreditem que o processo de tomada de decisões é racional e consciente, na verdade, há muito o que se aprender sobre o que leva o consumidor a desejar ou rejeitar determinado item ou serviço. Sabe-se, entretanto, que o processo é iniciado pelo inconsciente quando partes específicas são ativadas.

Como ele pode ser usado nas vendas?

Se você quer alavancar suas vendas, usar algumas estratégias de neuromarketing será fundamental. Veja agora as principais:

  • crie um envolvimento emocional com os clientes, fazendo com que eles sejam amigos da marca e se tornem grandes defensores dela;
  • assegure que a marca representa as inspirações, os ideais e as imagens que os consumidores desejam;
  • faça com que a marca seja tão representante dos desejos e emoções dos clientes que eles jamais a esqueçam.
  • entenda que a audição é um dos sentidos que são mais afetados pela publicidade (não a visão, como a maioria das pessoas normalmente acreditam);
  • tenha em mente que as grandes marcas criam um sentimento semelhante à religião nas pessoas.

Quais são os princípios do neuromarketing?

Fazer um experimento em neuromarketing, muitas vezes, não é barato. Isso está longe de significar que sua empresa não utilizará os princípios já conhecidos e consolidados.

Clareza

A mente pode ter problemas para assimilar conteúdos pouco claros. Por isso, ao fazer comparativos, mostre a diferença entre os produtos ou serviços com clareza. É interessante mostrar graficamente quais são os benefícios, dando ênfase no que o consumidor ganhará caso adquira a opção.

Poucas opções

A indecisão pode ser prejudicial para as vendas, já que o cérebro pode preferir não se esforçar muito na escolha. Ou seja, é importante diminuir o número de escolhas disponíveis para o consumidor.

Atuação contextual

O valor que a mente dará para um serviço ou produto dependerá do ambiente em que a pessoa está inserida. Um mesmo produto pode ser avaliado de forma diferente se estiver em local que estimula ou inibe a percepção do usuário.

Atenção ao falar de dinheiro

O simples fato de exibir imagens ligadas ao dinheiro poderá fazer com que o cérebro seja estimulado a reações relacionadas com o egocentrismo e egoísmo. Por isso, caso seu produto tenha grande valor agregado, evite usar essa ideia.

Preços mais altos antes

No momento que você apresenta um preço, qualquer outro que for exibido depois será comparado com o primeiro. Dessa forma, se você quer dar a ideia de que algo está barato, comece primeiro com os valores mais altos. Assim, o cérebro fará a comparação entre o primeiro valor (mais caro) e o segundo (mais barato), tendo a sensação de grande desconto.

Positividade

Não, o neuromarketing não acredita que é necessário acreditar que algo dará certo para ser bem-sucedido. A positividade está ligada a uma comunicação positiva. Dessa forma, símbolos e palavras negativas não são bem-vindas. No exterior, por exemplo, é comum que as promoções tenham sinal positivo (+) para mostrar que o consumidor ganhará em vez de perder.

Quais são as principais vantagens?

O neuromarketing em vendas traz diversas vantagens para as empresas. Saiba agora quais são as principais!

Entendimento do comportamento do consumidor

Entender sobre como o consumidor pensa e age é importante para planejar como os produtos e serviços serão apresentados para ele. Assim, a chance de ele assimilar o que a empresa deseja é maior. Além disso, estará mais próximo de ser fidelizado.

Descobrir o sentimento do consumidor

O neuromarketing ajuda na difícil tarefa de compreender qual é o envolvimento emocional de uma pessoa. Assim, diversas estratégias podem ser tomadas para aumentar o sentimento positivo e fazer com que o sentimento do público seja mais positivo e pró-compra.

Como o cérebro processa os estímulos?

O processamento do cérebro pode ser dividido em três partes. Veja!

  • Cérebro Reptiliano: é responsável pelo controle das funções primordiais para a sobrevivência, como os batimentos cardíacos e respiração. As emoções primitivas como raiva, fome e medo podem ativá-lo.
  • Cérebro Límbico: trabalha com o processamento das emoções complexas, armazenando dados. Normalmente, é ativado pelas sensações que envolvem os cinco sentidos.
  • Neocórtex: é utilizado nas tomadas de decisão. Cuida do lado social e do raciocínio.

O ato de decisão pode ser compreendido também em três partes:

  • decisão: o cérebro decide o que a pessoa fará;
  • transmissão: a decisão aparece na consciência, que transmite a sensação de que a decisão está sendo tomada de forma racional e inteligente;
  • ação: a pessoa age de acordo com a decisão tomada.

Neuromarketing em vendas precisa ser uma palavra que faz parte do vocabulário de todo empreendedor. Não é mais possível apostar somente no tato que um colaborador tem para os negócios. É preciso, também, ter as técnicas de vendas corretas para compreender quais são os desejos e necessidades dos consumidores, bem como o que eles estão pensando antes de aceitar ou rejeitar a proposta de compra.

Gostou deste texto? Então, compartilhe-o agora mesmo nas suas redes sociais e mostre para seus colaboradores que você está atento às novidades do mercado.

Escreva um comentário